segunda-feira, setembro 28, 2009

Montanha-Russa

Ok, final de semana passou, foi muito divertido, consegui fazer tudo o que podia, nem tudo o que eu queria. Mas o momento de fortes emoções foi a volta. Assim como na ida, fui (ou vim, enfim) de avião, mesmo trajeto: GRU/CWB/MGA (Guarulhos/Curitiba/Maringá).

Domingo a noite, tudo tranquilo, voo GRU/CWB tranquilão, estava super entretido com as luzes de sampa (as saudades dos novos amores passageiros) e um livro novo muito legal.

Em Curitiba, uma baita chuva, uma série de atrasos ao longo do dia deixou o pátio cheio de aeronaves, então na hora de decolar para Maringá rolou um atraso suave de meia hora. Até ai sem problemas, nosso avião fazer o take off terrestre e se prepara para subir. A chuva era considerável, mas o querido Boeing decolou, na saida da cabeceira deu uma leve derrapada, com isso gerou uma sacudida nada agradável.

Cruzando as tempestuosas nuvens e ganhando altitude começou a sessão montanha-russa: num espaço de 15min ele encontrou muita turbulência, chegando em alguns casos a tirar gritos de algumas passageiras.

Adoro voar, quis um dia ser piloto, mas naquele instante, o estômago virou, suei frio e reparei como é fácil esquecer as estatísticas sobre a segurança do transporte aéreo.

Passada esta experiência, todo o voo foi bem tranquilo, guardando na memória a música do Belchior...

2 comentários:

desaventurasnamorosas disse...

MEDO! Não curto turbulência e nem descer no Santos Dumont no Rio.

Dona Mila disse...

Fazendo coro, MEDO! Não curto... voar. Sempre que possível, pego a estrada. :)