segunda-feira, março 15, 2010

Novos trechos, velho conto...

Ok, passado algum tempo acreditamos que nos despimos de velhos sentimentos não? Pois é, mas nem sempre... nem sempre!

Sabadão, tava de boa e a chapeuzinho disse que viria para cá. Seria bacana reve-la, depois de tudo o que aconteceu com ambos. Eis que o amigo São Paulino fez um convite irrecusável de uma formatura, a qual ele já havia comentando mas eu esquecido. Aceitei ir com ele e tive de desmarcar com a chapeuzinho, ainda assim fiz questão de visitá-la rapidamente.

Ela estava linda como sempre, diga-se de passagem com belas amigas também. Naquele momento eu até senti uma balançada no peito, mas ignorei. Fui para a formatura, que por sinal foi insana, nada comparado as formaturas do Mack, mas para o padrão Maringá foi show. Rolou um lance muito bacana: cada formando antes da valsa entrava com uma música-tema, me peguei pensando que música eu usaria? Hino do Corinthians? Poderoso Chefão? Enfim...

Lá pelas tantas, já com o Sol levantando, voltando para casa depois da festa, resolvo ligar para a chapeuzinho, acabamos nos encontrando numa lanchonete, eu, são paulino, chapeuzinho e uma amiga.

Conversa vai, conversa vem eu já ñ estava lá essas coisas... as conversas ficaram paralelas, e acabei por... levar um não... pois é... no mesmo instante ainda me perguntei: mas por que estou me proporcionando isso?

Tem coisas a meu respeito que nem mesmo eu entendo!

4 comentários:

Dona Lô disse...

Só se submete ao risco quem não tem medo de arriscar, meu caro.

Priscila C. Souza disse...

Parece que nós nos testamos o tempo inteiro. Quando achamos que já fizemos a pior besteira, a gente se supera.

desaventurasnamorosas disse...

A gente faz cada coisa, né?

Dona Mila disse...

Rapaz, espero que vc tenha usado camisinha nessa conversa...

(Piada interna, né não?)

hahahahahahah