sexta-feira, outubro 16, 2009

Relatos da Oktoberfest II

Dando prosseguimento a incrível saga da Oktoberfest, bem encerrei o último post no final da tarde do sábado certo? Ok, saimos da praia, fomos ao hotel tomar um banho, o previsto era sairmos de balneário às 18hrs, porém a metade do fundo do ônibus (a galera que está no primeiro ano do curso de Turismo, que se sentia ainda em Porto Seguro tamanha a infantilidade) atrasou horrores, saimos de lá quase 19hrs, levamos uma hora até Blumenau e ai começou o martírio do "city tour".

Nosso experiente motorista "vida loka" Sidney, não conhecia a querida cidade, então começamos a rodar pelo trânsito da cidade, se não fosse a arquitetura típica diria que estava em sampa, na av. 23 maio em véspera de feriado prolongado. Passamos em frente a pefeitura blumenauense 3 vezes até acertar o rumo, por fim chegamos na vila germânica por volta de 23hrs. Quando descemos do ônibus fiquei espantado, nunca vi uma fila tão grande, nem em compra de ingresso para o jogo do Corinthians. Como já tinhamos os ingressos ficamos tranquilos, fui encontrar minha irmã na feirinha fora da vila, aproveitei e comprei minha Big Caneca (coube 2L de chopp hehehe).

Contornamos a turba gigantesca sem ingresso, entramos sem problemas e lá dentro também estava cheio de gente, decidimos então encher as canecas. Entrar e beber na Vila German a primeira vez foi uma experiência única, você vê gente de todas as idades, do país inteiro, pessoas trajadas típicamente (Fridas e Fritz), até as 02 da manhã todos os pavilhões só tocam músicas típicas e você passa a aprender um pouco de alemão como: Ein Prosit! Jetsz Geth Loss! Chopp Motorrad! E outras frases. Depois deste horário o pavilhão 3 toca tuntz tuntz enquanto os demais seguem com as bandas típicas. Num passeio pela Vila German comprei também meu chapeu de alemão!

Partimos para à caça, eu e os novos colegas (incluindo o Harry Potter), decidi que tentaria a sorte com uma das "Fridas", depois de dois insucessos (com fridas lindíssimas), foi hora de um "downgrade" e escolhar uma Frida mais simpática, Rá! Funcionou, chamava Estela (nome de cerveja hahaha), não conversamos muito fiz uso da famosa técnica Morsa (já tava num estado que só ela funciona), enfim fiquei com a primeira blumenauense do currículo.

Depois disso encontrei minhas amigas de sampa (impressionante como sms salva!), elas me libertaram dos colegas, ficamos junto um tempo, até meu chapeu ir dar passear com uma das minhas amigas e voltar. Passou e tempo, chegando as 05 da matina já andava tropeçando nas pernas e veio a chuva para mandar a galera ir curtir a ressaca em casa.
To be continued again!

3 comentários:

Mari disse...

Técnica Morsa? Fridas? Ai ai...
Brincadeirinha, fiquei com mta vontade de ir a uma Oktoberfest!!
Bjoos

Srta. Mah disse...

kkkkkk to rindo mto com os seus relatos...
imagino o qto vc deve ter aprontado.. rsrsrsr
bjusss

Anónimo disse...

EU FALEI QUE ELE É SAFADINHO E NÃO TEM PREGUIÇINHA DE FAZER ALGUMAS COISAS...